Quinta-feira, 29 de Junho de 2006

O Meu Coração

Tenho uma sensação

Bonita e bondosa

Quando bate o coração

Sinto uma dor saborosa,

 

Se ele deixa de bater

Ai de mim

Lá vou eu morrer…

Estou perto do fim…

Sónia Nunes

publicado por ML às 18:21

| comentar
|
Quarta-feira, 28 de Junho de 2006

...

Olá a todos!!!

Sei que já estão de férias e que por isso têm muito mais tempo livre para fazerem o que gostam. J

Aproveito para relembrar que o meu principal objectivo ao criar este espaço foi o de motivar para a escrita, para a escrita criativa, feita com prazer…exactamente para encontrarem o prazer de escrever!!!

Consegui perceber que todos precisam de incentivo e de reconhecimento e foi esse o trabalho que desenvolvi ao longo do ano lectivo.

Já sabem que este blog deixará de ficar sob a minha responsabilidade, uma vez que já combinámos o grupo e o modo como se irá dar continuidade a este projecto. A partir do próximo ano, e assim que eu verificar que estão preparados, serão vocês os autores da página! Enquanto isso, estou à espera dos textos que ficaram de me enviar, para poder continuar a actualizar este espaço que tem vindo sempre a melhorar!!

Fico à espera…

Gostava que todos lessem o comentário da Filipa e por isso deixei-o aqui publicado, uma vez que se torna mais visível a todos!

Boas Férias, com muita inspiração…

Da vossa professora,

Margarida Lachica

 

De Filipa a 23 de Junho de 2006 às 13:19

“Olá stora ! Chegaram as férias... INFELIZMENTE!!!!! Sim, infelizmente, porque todos os meus amigos moraram a quilómetros de distância e nas férias não tenho nd para fazer. Hoje é a derradeira despedida, o que vale é que a maior parte deles tem net e podemos falar por msn , mas a Ana não tem e é a que eu mais queria que tivesse... Bom, esta tarde vai ser o máximo, pelo menos eu e a Ana vamos estar muito entretidas... Quer dizer, eu, a Ana e toda a gente. Vai ser muito fixe, mas a hora que eu vou gostar menos é ás 18:30. Ainda não sei se vou ao arraial, tenho que falar 1.º com a Ana. Acho que vou passar. Boas férias para todos!!! Bjx “

 

 

 

publicado por ML às 23:27

| comentar | ver comentários (2)
|
Quinta-feira, 22 de Junho de 2006

...

Se eu fosse…

 

 

 

 

 

 

Se eu fosse uma flor,

Todos os dias olhava,

O mundo em meu redor,

Pois todo ele me fascinava.

 

As minhas pétalas,

Leves como a brisa,

Com o vento, tão belas,   

Com folhas, tão lisas !!

Marta

publicado por ML às 12:45

| comentar
|
Domingo, 18 de Junho de 2006

As estrelas são todos os meus alunos que me levam a caminhar até ao infinito!

Professora Margarida
publicado por ML às 01:21

| comentar
|

...

 Adeus

Adeus não significa final,

Mas sim até já.

Dizer adeus não tem mal

Mesmo quando alguém mente.

 

 

Dizer adeus é normal

Mas para outras pessoas,

É uma palavra muito especial

Que não traz coisas boas!

 

Bruno Ribeiro, nº5

publicado por ML às 00:39

| comentar | ver comentários (2)
|

A estrela

A estrela do céu

Sem luz nem cor;

Tira o brilho do sol

Que é a fonte de amor.

Estrela brilhante

De tanto se rir

Da fonte de amor

Do sol a sorrir.

 

Sónia Nunes

publicado por ML às 00:21

| comentar | ver comentários (1)
|
Sexta-feira, 16 de Junho de 2006

...

O meu coração…

O meu coração,

É um jardim,

Com palavras bonitas,

De plena emoção.

 

Repleto de amor,

Saudade e respeito,

No meio de tanto calor,

Com ele me deito.

 

Tanto sentimento,

Tanta bondade,

O meu coração vai batendo,

Chorando com ansiedade.

Marta 

publicado por ML às 17:29

| comentar
|
Quarta-feira, 14 de Junho de 2006

...

Ser poeta

Sentimentos e emoções,

Enquanto dentro de corações,

Realçam alegria.

 

Poeta é aquele que no seu,

Olhar se vê a tristeza,

E quando tu olhas no meu,

Tu vês alegria de certeza,

Amigo é aquele que vê…

 

Marta

publicado por ML às 10:31

| comentar
|

A Paixão de Caboca

       

             Há uma história por contar em cada esquina, e nós vamos contá-la…

 

            Há muitos, muitos anos havia um homem que gostava de olhar as estrelas da doce noite. Esse homem que observava chamava-se Caboca, tinha aspecto saudável e vigoroso,  tinha 21 anos, mas era órfão.

            Certa noite, enquanto as observava, reparou numa bela estrela, ela era maravilhosa e fascinante, a mais linda no luar.

            Caboca ao observá-la com os seus olhos azuis, sentiu uma atracção por ela e vislumbrou-a durante o resto da noite. Ela respondeu-lhe com um sorriso, parecia ser um sonho, visto aquilo não ser possível. Conversaram a noite inteira.

            A bela estrela chamava-se Íris e era mágica, mas tinha um sonho: tornar-se mulher, e havia apenas uma maneira desse desejo se concretizar. Essa única hipótese era que um homem generoso se apaixonasse por ela, e aí o Rei das estrelas poderia transformá-la numa linda mulher. E foi isso que aconteceu, pois Caboca apaixonou-se por ela cada vez mais e ela por ele, já viviam num romance profundo.

            Certo dia, Caboca disse que a queria tocar, abraçá-la e beijá-la e ela também o queria. De repente, apareceu Estrelotus, o Rei das estrelas que, através de magia, transformou Íris numa bela mulher morena, de olhos verdes.. Caboca ficou deslumbrado com a beleza de Íris e beijou-a apaixonadamente.

            E viveram felizes para sempre.

 

Afonso

Sara

 

publicado por ML às 10:25

| comentar | ver comentários (2)
|

PINTAR PALAVRAS

          Wang Fô era pequeno, tinha apenas seis anos. Todos os seus colegas gozavam com ele por ser mudo. Era por isso uma criança infeliz, porque não podia responder àquelas parvoíces dos seus colegas.

            Até que um dia, Wang Fô foi ao centro mais famoso da China. Aí comprou pincéis, telas, tudo o que era preciso para expressar a sua raiva.

Quando chegou a casa não estava lá ninguém, arranjou tudo e ganhou coragem. Fez a primeira pincelada, com a cor mais escura que tinha, o preto. Mal o fez, sentiu um ar vindo de si, ficou esquisito e depois, para cobrir, desenhou uma criança a falar, a brincar, dentro de um maravilhoso mundo de letras. Nesse instante viu um vulto de luz que era muito forte, abriu a boca e essa mesma luz entrou no seu peito, fazendo sair a sua primeira palavra: “luz” – disse Wang Fô.

            De repente, saiu de casa a correr e foi em direcção à escola, mostrou a sua linda voz a toda a gente, todos os seus colegas ficaram pasmados a olhar para ele e a partir desse momento todas as pessoas o admiraram.

            Wang Fô desde esse dia passou a ser uma criança feliz, demonstrando que tudo é possível…

 

Sara

publicado por ML às 10:19

| comentar | ver comentários (1)
|

Há uma história por contar...

      Era uma vez um avô que gostava muito dos seus netos e este, um dia, vendo a morte às portas, decidiu contar uma história, que ninguém sabia, mas tinha acontecido com ele há muitos anos atrás. Essa história tinha-se passado numas férias de campo.

     E o avô começou assim:

 

      “-Meus netinhos, vou contar-vos uma história, que se passou comigo e com a vossa avó, numas férias de campo, e nunca contei isto a ninguém, nem mesmo aos vossos pais.

      Estava eu no campo, e nessa altura não existia electricidade, portanto para nos aquecermos, tínhamos que ir buscar lenha à floresta. Fui à floresta apanhar uns troncos que estavam no chão, e ao ir para casa enganei-me no caminho e fui parar a uma casa grande e como já estava a escurecer e os lobos começavam a aparecer, esfomeados, não esperei por muito e fui bater à porta para pedir auxílio. Quando cheguei ao portão enorme, comecei a hesitar, porque era uma grande casa que parecia crescer num jardim de rosas. Mas com o frio, o vento que se fazia bater na minha cara, e os lobos que tendiam em aproximar-se não hesitei e bati à porta. Apareceu-me um guarda, expliquei-lhe a minha situação, e foi logo explicar tudo ao dono que não aceitou, mas como a filha estava fora de casa e a noite começava, receoso que os lobos atacassem, disse para eu subir que eu podia lá ficar, dava-me comida, conforto e roupa se lhe fizesse o maior favor da sua vida, e começou por explicar a sua situação.

      - A minha filha saiu cedo e ainda não voltou estou a ficar muito arreliado, não sei que hei-de fazer.

      - Ao ouvir aquilo fiquei muito preocupado e tentei logo confortá-lo com as melhores palavras que conhecia, mas vendo que não conseguia, disse-lhe que o ia ajudar a procurar a sua filha, se me desse roupa para vestir, pois como estive a apanhar lenha, fiquei com a minha roupa rota, e como estava muito frio era capaz de vir a constipar-me.

        Ele deu-me logo as melhores roupas que tinha.

       E lá fui eu ao engano, pois não sabia onde a sua filha estaria, passei por muito frio, passei por uma alcateia feroz e esfomeada e passei pela floresta muito escura em que só a Lua conseguia chegar a certos sítios da floresta, pois não havia Eucaliptos grandes. Fui encontrá-la dentro de um Eucalipto velho, pois ele tinha um grande buraco no seu tronco.

       Estava ela lavada em lágrimas, com frio e com saudades do conforto da sua casa. Disse quem era, ela entendeu, dei-lhe as minhas roupas e fomos outra vez para a grande casa. Ao chegar lá, não havia ninguém para abrir os grandes portões, trepámos a parede e caímos num mar de rosas. Em cada minuto que passava era como se sentisse um formigueiro dentro de mim, cada vez mais apaixonado por ela e ela por mim. Estando no jardim e pegando numa rosa vermelha, disse tudo o que sentia por ela, e ela pegando numa rosa branca disse também o que sentia por mim, demos um beijo e sentimos um grande calor. Fomos os dois para casa, felizes por regressarmos e por nos amarmos tanto, fomos logo contar ao seu pai. Seu pai ficou muito receoso por não me conhecer de lado nenhum hesitou, mas depois concedeu-me a mão dela por eu a ter encontrado e protegê-la do frio. Depois de nos casarmos e termos dois filhos, tivemos estes magníficos netos, e só de pensar que este amor começou por ir apanhar lenha…”

 

Ana Ferreira nº 3

Mafalda Silva nº 12  

 

 

publicado por ML às 10:04

| comentar | ver comentários (1)
|
Sábado, 10 de Junho de 2006

Paisagem Imaginária

Numa região do Norte,

Há 15 anos atrás

Aconteceu uma coisa inimaginável

Que nos trouxe a paz.

 

A sua beleza vai aumentando sobre rodas

Vai ficando cada vez maior

É considerada um monumento

Porque não se vê mais nada em redor.

 

É uma terra conhecida

Do Norte ao Sul, por todo o país

Formou-se a partir de uma fonte

Que se encontra muito feliz.

 

Tem um monte e um vale

Um rio com caudal

É dos “pés à cabeça”

Totalmente natural.

 

Não tem um único animal

Nem tão pouco cresce uma hera,

E só por si, afinal,

É uma autêntica fera.

 

É moderna e muito especial

Para todos que a sabem apreciar,

Tem um jeitinho original

Que se tem que cuidar.

 

Este poema não tem fim

Pois a sua presença é imortal

Sendo tão acarinhada assim,

É difícil ser-se igual!

 

Cátia Periquito

Filipa Cameirinha

publicado por ML às 19:32

| comentar | ver comentários (3)
|
Sexta-feira, 9 de Junho de 2006

Wang-Fô, concretizador de palavras...

           Wang-Fô era um pintor, por um lado desconhecido e por outro lado conhecido.

            Desconhecido, pois não queria servir-se da pintura para ser alguém, mas sim pela sua personalidade e, conhecido, pois tudo o que pintava nos seus quadros se realizava.

            Muita gente o procurava, mas Wang-Fô só realizava desejos e sonhos a pessoas que tivessem coração-puro.

            Até que um dia ele não conseguiu satisfazer um sonho de uma menina, o sonho de ver os seus pais juntos e felizes.

            Wang-Fô sentiu-se triste, mas não percebia o que lhe estava a acontecer, de um momento para o outro, os seus quadros eram meros quadros cujo desenho não se realizava.

            Todos os dias Wang-Fô tentava, mas não conseguia. Sentia-se triste e desiludido por não conseguir realizar o sonho daquela menina, e todos os dias ao fim da tarde ia visitá-la.

            Até que um dia tudo mudou. Wang-Fô adoeceu e não tinha já forças para lutar.

            A menina sentia-se triste e todos os dias ia visitá-lo.

            Uma semana depois tudo continuava igual, Wang-Fô fraco e triste olhava nos olhos da menina e via uma grande tristeza e pensava:

            - “ Eu gostava tanto de ajudá-la, mas não consigo…”

            A menina sentia um grande carinho por Wang-Fô e todos os dias lhe dava um beijinho e ia aos campos verdejantes apanhar flores para oferecer a Wang-Fô.

            Wang-Fô, dia após dia, foi recuperando e passado uma semana lá estava ele a tentar acabar o quadro.

            Nunca se percebeu porquê, mas ele conseguiu acabar o quadro, a mãe e o pai da menina foram felizes, todos juntos.

            Wang-Fô, orgulhoso, decidiu continuar a concretizar sonhos, … mas … só a pessoas de coração-puro.

            Todos o adoravam, pela sua personalidade e Wang-Fô atingiu assim os objectivos da sua vida.

 

Marta Oliveira, nº15

 

publicado por ML às 20:21

| comentar | ver comentários (1)
|

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Pesquisar neste blog

 

Simple Plan
How Could This Happen To Me
by Unknown

I open my eyes
I try to see but i’m blinded by the white light.
I can’t remember how
I can’t remember why
I’m lying here tonight
And i can’t stand the pain
And i can’t make it go away
No i can’t stand the pain

Chorus
How could this happen to me
I’ve made my mistakes
Got nowhere to run
The night goes on as i’m fading away
I'm sick of this life
I just want to scream
How could this happen to me

Everybody’s screaming
I try to make a sound but no one hears me
I’m slipping off the edge
I’m hanging by a thread
I want to start this over again
So i try to hold
On to a time when
Nothing mattered
And i can’t explain
What happened and i can’t erase the things that i’ve done
No i can’t

Chorus
How could this happen to me
I’ve made my mistakes
Got nowhere to run
The night goes on as i’m fading away
I’m sick of this life
I just want to scream
How could this happen to me

 

.Outras páginas escritas por nós...

.Arquivos

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Tags

. amor

. calor

. céu

. coração

. emoção

. estrelas

. eu

. fosse

. memória

. minto

. mulher

. palavras

. pintar

. poema

. poeta

. se

. transformava

. todas as tags

.Nós alertamos:

.Já nos visitaram:

.subscrever feeds